Circular Pocket

Festebom chega à sétima edição

28/11/2017 | Texto: Equipe Circular Pocket | Foto: Divulgação

Compartilhe

Já tradicional Festival de Teatro de Bonecos de Maringá promove apresentações gratuitas com grupos e companhias de três Estados 



 
A sétima edição do Festebom (Festival de Teatro de Bonecos de Maringá), realizado pela Associação Arte Boa: Oficina e Teatro de Bonecos, está promovendo 15 apresentações gratuitas com grupos teatrais do Paraná, Rio Grande do Sul e São Paulo. Até o dia 3 de dezembro, onze companhias irão apresentar espetáculos de animação nos mais diversos formatos como marionetes, sombras, luvas, manipulação direta e animação de objetos.


Itaércio Rocha apresenta o espetáculo Baé

Neste ano, o evento homenageia o bonequeiro Odílio Malheiros por sua significante contribuição ao desenvolvimento do teatro de bonecos no Brasil e também em Maringá – onde viveu por alguns anos.

Nascido catarinense, na ilha de Florianópolis, Odílio Cunha Malheiros Neto passou a maior parte de sua vida no Paraná. Tinha apenas 15 anos quando, em 1974, apareceu em público pela primeira vez como bonequeiro. Em Curitiba, pintou e modelou brinquedos e bonecos para arrancar alegria e lágrimas de gente de todas as partes. Malheiros viajou por todo o país carregando sua mala cheia de brilho, soltando bruxas, cachorros, lobos, jacarés, palhaços, piratas, leões e encantando crianças, jovens, adultos e idosos. Foi um dos fundadores do Bloco Pré-Carnavalesco Garibaldis e Sacis, em 1998. Dirigiu a Associação Paranaense de Teatro de Bonecos (APRTB), foi filiado à Associação Brasileira de Teatro de Bonecos (ABTB) e à União Internacional de Marionetistas (UNIMA). Manteve, por anos, uma das mais coloridas e encantadoras barracas na Feirinha do Largo da Ordem, da qual foi pioneiro. Odílio somou, ao longo da vida, mais de três mil apresentações de teatro de animação. Foram centenas de bonecos, vidas e histórias criadas e recriadas.
 
Programação


GOSTOU? AQUI TEM MAIS!